Bom Jesus de Braga

O Santuário do Bom Jesus do Monte (também referido como Santuário do Bom Jesus de Braga) localiza-se na freguesia de Tenões, na cidade, concelho e distrito de Braga, em Portugal. Fica situado nas proximidades do Santuário de Nossa Senhora do Sameiro.

Este santuário católico dedicado ao Senhor Bom Jesus constitui-se num conjunto arquitetónico-paisagístico integrado por uma igreja, um escadório onde se desenvolve a Via Sacra do Bom Jesus, uma área de mata (Parque do Bom Jesus), alguns hotéis e um funicular (Elevador do Bom Jesus).

Santuário do Sameiro

O Santuário de Nossa Senhora do Sameiro (ou Santuário do Sameiro ou Imaculada Conceição do Monte do Sameiro) é um santuário mariano localizado em Braga, Portugal, cuja história cultual iniciou-se em 14 de Junho de 1863. O fundador deste santuário foi o vigário de Braga, Padre Martinho António Pereira da Silva, natural de Semelhe, que em 1869 fez colocar, no cume da montanha, uma imagem de Nossa Senhora da Conceição.

Sé de Braga

A Sé de Braga localiza-se na freguesia da Sé, cidade e concelho de Braga, distrito de mesmo nome, em Portugal.

Constitui-se na sede do bispado fundado, segundo a tradição, por São Tiago Maior que aqui terá deixado como primeiro bispo o seu discípulo, São Pedro de Rates. Devido a essa origem apostólica é considerada como Sacrossanta Basílica Primacial da península Ibérica, e o seu Arcebispo, Primaz das Espanhas. Possui liturgia própria, a liturgia bracarense.

Paço Episcopal

O edifício mais antigo do conjunto está voltado para o Jardim de Santa Bárbara, sendo conhecido como Paço Medieval de Braga. Foi erguido em fins da Idade Média por iniciativa dos arcebispos D. Gonçalo Pereira e D. Fernando da Guerra, nos séculos XIV e XV.

Constitui-se numa edificação sóbria com a aparência de uma fortificação, que se estaca pela solidez do aparelho regular de blocos graníticos, vãos de janelas em arco ogival, encimado por ameias.

Atualmente encontra-se ocupado pelo Arquivo Distrital de Braga.

Palácio dos Biscainhos

Foi erguido no século XVII e modificado ao longo dos séculos.

No século XIX foi propriedade dos segundos condes de Bertiandos e a filha destes, a segunda viscondessa de Paço de Nespereira, foi casada com D. João Lobo Machado Cardoso do Amaral e Meneses, 2º visconde de Paço de Nespereira, antigo governador civil de Braga.

Mosteiro de Tibães

O mosteiro foi fundado no século XI.

A partir do século XII foi mandado reedificar por Paio Guterres da Silva, e ocupado pela congregação Beneditina.

No século XVI, tornou-se a casa-mãe da Ordem para Portugal e Brasil.

Os edifícios principais atualmente existentes foram erguidos nos séculos XVII e XVIII. Um dos arquitectos que neles trabalhou foi André Soares.